Cuide Bem de Você

RB: Que faz um cardiogeriatra?

Faz o tratamento, prevenção e orientação de doenças comuns ao idoso como Alzheimer, osteoporose, artrose, hipertensão, diabetes, infarto do miocárdio, angina, colesterol alto, etc... O cardiogeriatra não trata somente os idosos, mas sobretudo os idosos. Qualquer adulto idoso ou não pode ser tratado pelo Cardiogeriatra.

RB: Qual a doença mais comum em seu consultório?

É certamente a hipertensão arterial.

RB: Como posso saber se tenho hipertensão?

O único meio é verificando a pressão arterial. Não vale somente uma medida. É preciso pelo menos duas verificações que podem ser no mesmo dia ou não. Algumas vezes é preciso fazer o chamado mapa da pressão. Um exame que verifica a pressão durante as 24 horas. A pressão arterial normal é quando a pressão máxima é menor que 120 e a mínima menor que 80. A pessoa é pré-hipertensa quando a pressão é igual ou maior que 120 e a menor que 140 ou a pressão mínima maior ou igual a 80 e menor que 90. Se a pressão máxima for igual ou maior que 140 ou 80 de pressão mínima, então, você já é hipertenso. Existem duas pressões, a chamada máxima que é a maior pressão verificada e a pressão mínima. É por isto que se diz 120x80, 140x70, etc. A pressão arterial varia muito durante as 24 horas. Isto é normal. O que não pode é ficar regularmente alta. Se levamos um susto ou ficamos ansiosos, a pressão pode ficar muito alta, mas depois ela baixa. Não significa que a pessoa é hipertensa.

RB: Por que devemos tratar a hipertensão?

A hipertensão causa vários danos à saúde. A pessoa hipertensa tem maior chance de ter um acidente vascular cerebral, infarto do miocárdio, doença da retina, doença nos rins, aumento do coração com falta de ar. Isto tudo não acontece logo no início da hipertensão, mas ao longo dos anos. O bom é que podemos controlar a pressão alta e evitar tudo isto. A hipertensão é silenciosa. Se a pessoa não verificar a pressão arterial só saberá que é hipertensa quando já estiver doente.

RB: Quem tem maior risco de se tornar hipertenso?

São vários os fatores. Quanto maior a idade, maior a chance. Isto não podemos evitar. Nem todo idoso é hipertenso, entretanto, quanto mais vivemos, maior é a chance de ficarmos hipertensos. Parentes próximos como pai e mãe hipertensos aumentam o risco de o filho ou filha serem hipertensos, mas não é algo que sempre ocorre. O sobrepeso, a obesidade e o sedentarismo também aumentam o risco de se tornar hipertenso. Daí a importância de não engordar e fazer atividade física regular de pelo menos 150 minutos por semana. Isto não é difícil.

RB:O que podemos fazer para manter a nossa saúde?

Todos podemos contribuir para diminuir as chances de ficarmos doentes. Entre os meios mais eficientes temos a manutenção da pressão arterial em níveis normais, não aumentar o peso, atividade física regularmente, alimentação saudável, redução da ansiedade, fortalecimento dos laços de amizade, trabalho voluntário, otimismo, sono em quantidade e qualidade, evitar estados de ansiedade acentuados e não se preocupar demais. Inúmeros trabalhos científicos já demonstraram que estes fatores contribuem para uma vida saudável.

Local atendimento:

Hospital Neurocor. (73) 3288-1362
Av. Pero Vaz de Caminha, 236. Porto Seguro.
Atendimento domiciliar: (73) 9929-4223

Qualificação profissional:

• Residência em Clínica Médica no Hospital Estadual
Brigadeiro - São Paulo.
• Residência em Cardiologia no Hospital Beneficência
Portuguesa - São Paulo. Título de especialista em
cardiologia.
• Pós-graduação em cardiologia reconhecido pelo
Mec.
• Residência em cardiogeriatria no Instituto do
Coração da Universidade de São Paulo (USP-INCOR)

© 2017 Revista Bacana. Todos os direitos reservados. Designed By Top Level