O Ministério de Educação acaba de confirmar a implantação do curso superior de Medicina em Porto Seguro, através da divulgação, dia 20/02, do resultado “Satisfatório” do Edital de Chamamento Público de Municípios para Implantação de Curso de Graduação em Medicina por Instituição de Educação Superior Privada. O edital Nº 02/2017 é assinado pelo secretário de Regulação e Supervisão da Educação Superior, Henrique Sartori de Almeida Prado.

De acordo com o prefeito Beto Nascimento, esse foi um passo decisivo para assegurar a aprovação de Porto Seguro como um município que cumpriu todas as exigências, reunindo as condições necessárias para sediar uma faculdade de Medicina. O processo de habilitação incluiu a visita de técnicos do MEC, que avaliaram a estrutura local e participaram de diversas reuniões com a Prefeitura e representantes do setor de saúde.

Durante as visitas, os técnicos conheceram e aprovaram a estrutura das UPAs do complexo Frei Calixto e Arraial d´Ajuda e também do hospital Luis Eduardo Magalhães, que deverá funcionar como hospital escola. O prefeito comemorou mais essa grande conquista para Porto Seguro. “Além de possibilitar a permanência na cidade de muitos jovens que pretendem seguir a carreira, o curso superior de Medicina será fundamental para suprir a nossa demanda de médicos para atender cada vez melhor a população”. 

Em agosto de 2016 recebi um convite para ser voluntário na Associação Ciranda da Vida – casa de apoio a pacientes com câncer de Porto Seguro BA. Visitei o local para avaliar o que eu poderia fazer como fisioterapeuta, em benefício dos pacientes.

Em setembro de 2016 iniciei um projeto com pacientes pré e pós cirúrgicos, para pesquisar os efeitos dos Exercícios Terapêuticos do Método EQCOAN (Equilíbrio Consciente Audinei Neves) na melhora da qualidade de vida de pessoas com câncer.

Os Exercícios Terapêuticos são realizados por meio de movimentos lentos e suaves que não causem dor, em diferentes posições (deitada, sentada e em pé), onde cada participante é orientado a prestar atenção em seu corpo, o que sente ao executar cada movimento. Estimulando a percepção e o controle consciente do corpo para aliviar tensões e dores.

O impacto social dessas atividades na vida das pessoas atendidas, que se tem como objetivo e os resultados aferidos após um ano e meio desse projeto são: Estimular o autoconhecimento do corpo para aliviar as tensões e dores, a melhora dos movimentos por meio de movimentos lentos e suaves que não causem dor durante a execução das atividades, melhora da autoestima e bem estar geral, aumento da capacidade respiratória, autonomia para dar continuidade aos exercícios em casa, saber quais exercícios devem ser feitos no momento de necessidade, melhora da força muscular e equilíbrio, melhora da postura corporal, redução de retenção de líquidos e medidas, controle da micção, redução da ansiedade e depressão, por ser uma atividade em grupo o relato de melhora de uma pessoa ajuda na melhora de todos.

A grande vantagem na aplicabilidade do método é o fato de não necessitar nenhum material ou equipamento. Apenas o piso em material macio. Com essa atividade sendo oferecida constantemente, poderemos observar os efeitos no curto, médio e longo prazo nas pessoas participantes, com objetivo de que essa terapia seja adotada na prática de prevenção e tratamento, e em todos os locais que se destinam ao acompanhamento de pessoas com câncer. 

Dr. Audinei Neves

Fisioterapeuta

CREFITO 13079F

Seguramente o suicídio é o evento mais dramático e frustrante para aquele que o comete, para os que permanecem no mundo e para os que já se encontram no plano espiritual. É ao mesmo tempo a interrupção de uma existência e o término de muitas esperanças. É oportuno lembrar que o índice de suicídios é maior em dois opostos: nos países africanos de extrema pobreza e guerras étnicas e civis e nos países mais desenvolvidos como Bélgica, Holanda, Dinamarca.

Na primeira e segunda grandes guerras não houve um aumento do suicídio durante estes eventos, nos próprios campos de concentração não houve aumento. Entretanto, após as guerras ocorreu aumento deste gênero de morte. Não é a luta que leva ao aniquilamento da própria vida, mas o desespero, irmão da desesperança. Enquanto existe algo para se lutar, algo para se unir, a vida permanece como algo válido a ser defendido. Seria estranho alguém imaginar que países como a Bélgica, Dinamarca estariam entre os campeões do suicídio, pois, estão entre os campeões em educação, saúde, segurança pública. O mesmo fenômeno se repete no Japão.

O que estes países têm em comum, além do elevado nível de bem estar social? Eles têm em comum a elevada prevalência de ateísmo, do materialismo. São sociedades altamente competitivas, mas sem um sentido existencial. Já se disse que vazio existencial é coisa de rico e parece realmente acometer mais os ricos e a classe média que os pobres. É estranho uma pessoa famosa, rica, bela ou belo cometer suicídio. Não é comum, mas não é muito raro. Jovens saudáveis e sem problemas financeiros se jogam de prédios. Famosos se matam. O raro é um bandido se matar.

Parece que buscamos felicidade em lugares onde ela nunca esteve ou colocamos a felicidade num local alto demais e inacessível a nós mesmos. Idealizamos tanto a felicidade que esquecemos de viver a vida que temos. Quanto mais cultura se tem, quanto mais se estuda, quanto mais se é estimulado a raciocinar, tanto mais se percebe o vazio de uma vida sem sentido. Observe estas questões. Primeira questão: Você estuda para alcançar competência profissional a fim de ganhar dinheiro. O ladrão de banco e o político corrupto ganham muito mais sem tanto estudo. Segunda questão: Você tem uma alimentação saudável para viver mais. Mas um dia você vai à morte. Terceira questão: Você dá um elevado valor à beleza física. Mas um dia você poderá ter 90 anos e quanto mais belo na juventude, mais triste ficará na velhice se você elegeu a beleza física como algo fundamental. Alguém já disse: as feias que me desculpem, mas beleza é fundamental. Frase bonita para se fazer poesia, ruim para se viver. Quarta questão: Seja feliz com sua realização profissional. Mas nenhum livro de administração ou marketing fala de um pedreiro ou coletor de lixo de sucesso! Sabemos que existe uma relação não muito forte entre felicidade e dinheiro.

Observemos que apenas valores espirituais que informam que o ser humano é imortal, que estamos vivos para desenvolver valores morais e intelectuais. O dinheiro é necessário até o ponto em que contribui para este objetivo. Apenas o conhecimento da imortalidade da alma dá sentido real à existência, independente, de como é ou está a vida de cada um. Você pode ter o maior problema, mas se você sabe que é imortal é que sua vida tem um propósito, então, você pode superar ou conviver com qualquer problema. Você pode chegar à conclusão de que o problema é a solução para o seu caso. É o que ocorre nos processos cármicos dolorosos. Nosso objetivo existencial é ser melhor do que somos, não melhor ou igual o outro. Quem tem obrigação de dar risada todos os dias é o palhaço do circo, não você! Nossa obrigação não é ser feliz sempre ou todo dia, mas promover a Felicidade do próximo. A felicidade não é algo que alguém possa lhe dar ou roubar. É a consequência de uma vida com sentido real, não um sentido imposto pelo marketing. Seremos tanto mais felizes quanto melhor formos como pessoas, mas primeiro é necessário saber o sentido da vida, não inventar um caminho ou copiar o que se vê. Quem nasceu para fazer dinheiro é a Casa da Moeda. Não é preciso que tudo dê certo para que sua vida tenha sentido. Todas as vidas têm sentido e significado, mas é preciso descobri-los e vivenciar a beleza que existe em cada vida.

Não é nada estranho o fato de existir o suicídio, é algo lamentável. O estranho é viver sem saber por que se vive, para que se vive e como viver corretamente. Tudo tem um jeito certo e um jeito errado de ser. A vida também é assim.

RB: Que faz um cardiogeriatra?

Faz o tratamento, prevenção e orientação de doenças comuns ao idoso como Alzheimer, osteoporose, artrose, hipertensão, diabetes, infarto do miocárdio, angina, colesterol alto, etc... O cardiogeriatra não trata somente os idosos, mas sobretudo os idosos. Qualquer adulto idoso ou não pode ser tratado pelo Cardiogeriatra.

RB: Qual a doença mais comum em seu consultório?

É certamente a hipertensão arterial.

RB: Como posso saber se tenho hipertensão?

O único meio é verificando a pressão arterial. Não vale somente uma medida. É preciso pelo menos duas verificações que podem ser no mesmo dia ou não. Algumas vezes é preciso fazer o chamado mapa da pressão. Um exame que verifica a pressão durante as 24 horas. A pressão arterial normal é quando a pressão máxima é menor que 120 e a mínima menor que 80. A pessoa é pré-hipertensa quando a pressão é igual ou maior que 120 e a menor que 140 ou a pressão mínima maior ou igual a 80 e menor que 90. Se a pressão máxima for igual ou maior que 140 ou 80 de pressão mínima, então, você já é hipertenso. Existem duas pressões, a chamada máxima que é a maior pressão verificada e a pressão mínima. É por isto que se diz 120x80, 140x70, etc. A pressão arterial varia muito durante as 24 horas. Isto é normal. O que não pode é ficar regularmente alta. Se levamos um susto ou ficamos ansiosos, a pressão pode ficar muito alta, mas depois ela baixa. Não significa que a pessoa é hipertensa.

RB: Por que devemos tratar a hipertensão?

A hipertensão causa vários danos à saúde. A pessoa hipertensa tem maior chance de ter um acidente vascular cerebral, infarto do miocárdio, doença da retina, doença nos rins, aumento do coração com falta de ar. Isto tudo não acontece logo no início da hipertensão, mas ao longo dos anos. O bom é que podemos controlar a pressão alta e evitar tudo isto. A hipertensão é silenciosa. Se a pessoa não verificar a pressão arterial só saberá que é hipertensa quando já estiver doente.

RB: Quem tem maior risco de se tornar hipertenso?

São vários os fatores. Quanto maior a idade, maior a chance. Isto não podemos evitar. Nem todo idoso é hipertenso, entretanto, quanto mais vivemos, maior é a chance de ficarmos hipertensos. Parentes próximos como pai e mãe hipertensos aumentam o risco de o filho ou filha serem hipertensos, mas não é algo que sempre ocorre. O sobrepeso, a obesidade e o sedentarismo também aumentam o risco de se tornar hipertenso. Daí a importância de não engordar e fazer atividade física regular de pelo menos 150 minutos por semana. Isto não é difícil.

RB:O que podemos fazer para manter a nossa saúde?

Todos podemos contribuir para diminuir as chances de ficarmos doentes. Entre os meios mais eficientes temos a manutenção da pressão arterial em níveis normais, não aumentar o peso, atividade física regularmente, alimentação saudável, redução da ansiedade, fortalecimento dos laços de amizade, trabalho voluntário, otimismo, sono em quantidade e qualidade, evitar estados de ansiedade acentuados e não se preocupar demais. Inúmeros trabalhos científicos já demonstraram que estes fatores contribuem para uma vida saudável.

Local atendimento:

Hospital Neurocor. (73) 3288-1362
Av. Pero Vaz de Caminha, 236. Porto Seguro.
Atendimento domiciliar: (73) 9929-4223

Qualificação profissional:

• Residência em Clínica Médica no Hospital Estadual
Brigadeiro - São Paulo.
• Residência em Cardiologia no Hospital Beneficência
Portuguesa - São Paulo. Título de especialista em
cardiologia.
• Pós-graduação em cardiologia reconhecido pelo
Mec.
• Residência em cardiogeriatria no Instituto do
Coração da Universidade de São Paulo (USP-INCOR)

Página 1 de 6

© 2017 Revista Bacana. Todos os direitos reservados. Designed By Top Level