Iara-MartinsIara MartinsA negligência, os maus tratos, o abuso e o abandono são as razões mais frequentes para o acolhimento ou institucionalização de crianças.
Um número muito elevado de crianças permanecem, muitas delas desde que nasceram, institucionalizadas até a sua maioridade sem que tenham crescido no seio de uma família. Muitas crianças e ou adolescentes não têm definido qualquer projeto de vida e outras tantas têm como projeto de vida a manutenção do seu acolhimento.
A demora em adotar se reflete no perfil exigido de quem fez essa opção. Talvez por preconceito ou por hábito, a maioria ainda deseja crianças brancas, do sexo feminino e idade até 18 meses, ao contrário da realidade que se encontra nos abrigos: crianças pardas e negras, maiores de 02 anos, muitas vezes com irmãos. Apenas 10% das crianças abrigadas estão disponíveis para adoção, pois a maioria continua a ter algum tipo de vínculo familiar ou esbarra na burocracia jurídica.

CartórioEscrituras de Pactos Nupciais, Inventários, Partilhas de Bens, União Estável, Divórcio e União Homoafetiva são alguns dos serviços que podem ser realizados em cartório. A informação é da tabeliã Sylvia Burmann Moura, responsável pelo Cartório de Tabelionato de Notas e Protestos, de Santa Cruz Cabrália, afirmando que grande parte da população desconhece que os cartórios desempenham estas atividades.


Segundo Sylvia Moura, a Lei 11.441/07 facilitou a vida do cidadão e desburocratizou diversos procedimentos, entre eles, o divórcio e a separação consensuais, que não precisam mais ser feitos perante um juiz.  “O principal requisito é o consenso entre o casal quanto à decisão de separação ou divórcio. Somente se o casal não tiver filhos menores ou incapazes é possível concretizar o ato em cartório, de forma rápida, simples e segura”, explica a tabeliã.

Dani-Frufru---fotoDani FrufruMoradora antiga do Arraial, Dani Frufru desde bem jovem se encontra envolvida pela energia criativa local que lhe permite desenvolver seus talentos artísticos inatos, além do compromisso pessoal com a comunidade o que a levou em diversas ocasiões a realizar eventos nos mais diferentes campos, mas sempre com o objetivo final de ajudar a população menos favorecida e de promover a cidade em todos os níveis. Quem não se lembra da sua participação no programa Troca de Família, exibido pela TV Record, em 2011, que chegou a ser máxima audiência nível nacional?

Inquieta por natureza, continuamente viajando pelo mundo e explorando diferentes campos criativos, suas criações arrojadas carimbaram sua inclusão no mundo da moda e a tornaram uma das profissionais mais reconhecidas da sua profissão.

Página 2 de 2

© 2017 Revista Bacana. Todos os direitos reservados. Designed By Top Level