O primeiro dia

CatyeneSim moças, hoje é o meu primeiro dia, e acredito que muitas de vocês estão vivendo o primeiro dia junto comigo e a gente nem se dá conta disso.

São tantos primeiros dias possíveis, que me limito a citar alguns:
Primeiro dia do novo trabalho, primeiro dia do ano, primeiro dia do visual novo, primeiro dia de namoro, o chato primeiro dia de menstruação (ai, só de pensar já sinto cólica). Mas o primeiro sempre é o primeiro (que merd* que eu disse, tentei filosofar, mas não deu).

O que eu mais gosto do primeiro dia e a sensação do novo a nossa frente, das inúmeras possibilidades que se abrem diante de nossos olhos. Tudo bem que também tem a parte chata do nervosismo, do medo, da insegurança entre tantas outras coisas “chatonildas” que vem junto ao primeiro.

Porem, o importante é não focarmos nos pontos ruins e sim nos bons, já dizia meu psicanalista (não gente, não um psicanalista particular, não tenho dim dim pra isso).

O nome do meu é Timóteo, porteiro do condomínio que moro, mas ele é ótimo, recomendo. Me diz umas coisas que só ele mesmo é capaz de perceber em apenas uma passada de segundos pela portaria.

Voltando ao assunto, o importante é que existam sempre esses primeiros dias, pois é ai, sempre nele (o primeiro dia), que nossas esperanças se renovam. Ta aí a virada do ano que não me deixa mentir.

Então, assim como muitas, estou hoje diante do meu primeiro dia como colunista desta maravilinda revista. A partir de hoje vocês me verão sempre a cada nova edição, com novas idéias e assuntos de nossas vidas, que às vezes deixamos de lado por acharmos não ter importância. Enganaram-se fofinhas, para titia Catyene aqui, tudo tem sua devida importância. E sou que nem o olho de Tandera (lembram? O desenho. Eu adoravaaaaaaaa), tô ligada em tudo, e estarei aqui dividindo com vocês.

E nesse meu primeiro dia, desejo que a partir de hoje façamos sempre dos dias de nossas vidas a oportunidade de crescermos, valorizarmos a vida e as pessoas, mas principalmente valorizarmos a nós mesmos.

Lembrem-se: o primeiro a gente nunca esquece!
Bons primeiros dias a todos e aproveitemos desta oportunidade que o dia após o outro sempre nos oferece (eita como eu tô filosófica, será que tô em depressão? hahaha).

Agora deixa eu ir, vou dar uma passada na portaria pra ver meu psicanalista, Timóteo, porque depois de tanto filosofar, preciso desabafar e ainda tenho uma pilha de prato pra lavar hahahahaha.

© 2017 Revista Bacana. Todos os direitos reservados. Designed By Top Level