O que você quer ser quando crescer?

Esta conhecida pergunta nos leva aos tempos de crian­ça e provoca uma reflexão quanto ao que sonhávamos ser e ao que conseguimos alcançar. Se pararmos para pensar, provavelmente seguimos um caminho bem diferente do que almejávamos quando crianças e chegaremos à conclusão de que a nossa razão de ser atual é reflexo de uma série de fatores, como oportunidades, mudanças de ambiente, vi­vências e tantas outras experiências que foram definindo a nossa missão como indivíduos.

 

Este questionamento é bem parecido quando falamos de Gestão Empresarial. Toda empresa, para alcançar o sucesso almejado, precisa encontrar o seu verdadeiro significado de existir. Isto significa ter uma missão bem definida. Mais do que uma frase de efeito, a missão de uma empresa repre­senta o meio pelo qual ela obterá a sua lucratividade, ou seja, uma missão bem cumprida representa parcela signifi­cante na sustentabilidade do negócio.

É comum encontrarmos empresas do mesmo segmento com missões completamente diferentes. Isto ocorre por que cada organização possui seu próprio conjunto de valores éticos e filosóficos. Estas crenças são a base para a missão de uma empresa. Mas podemos ir além deste raciocínio. Uma boa missão precisa ser focada nas necessidades do cliente e transcende ao conceito de produto ou serviço. Tudo isto porque o cliente está à procura de algo mais. A esta busca damos o nome de experiência. A forma como o seu produto ou serviço impacta este anseio do cliente determina o quão bem cumprida está a sua missão.

Voltando para os processos internos, que são as eta­pas de entrega até chegar ao cliente final, precisamos ficar atentos se os colaboradores conseguem entender a mis­são da empresa de forma clara e objetiva. Eles também precisam ser impactados positivamente por esta declara­ção existencial para que haja compromisso na busca da excelência no atendimento.

A partir do momento que a empresa diz para que veio ao mercado, está divulgando tanto para o cliente quanto para a sua equipe, qual o seu compromisso máximo. Por isto é tão importante que a linguagem seja clara tanto para o cliente quanto para o colaborador. Estes dois atores têm um encontro muito importante chamado “hora da verdade”, que é aquele momento em que o cliente vive a experiência proporcionada pela empresa e decide se continua fiel àquele produto ou serviço específico.

Sendo assim, fica a pergunta final: a sua empresa tem uma missão?

© 2017 Revista Bacana. Todos os direitos reservados. Designed By Top Level