Decorando pelo Método Montessori

Toda mãe se preocupa em preparar um ninho para a chegada do seu filhote. Esse espaço, além de ser aconchegante, seguro e tranquilo, também é dotado de delicadeza e beleza.

Entretanto, algumas mães vão além, e buscam agregar funcionalidade a esse espaço, fazendo com que seja um ambiente onde seu filho possa crescer e se desenvolver em harmonia.

Se você é mãe e se preocupa em desenvolver as habilidades psicomotoras do seu bebê, para que ele cresça com independência e consciente de si e dos demais, vale prestar atenção na dica de ouro da médica e pedagoga italiana, Maria Montessori (1870-1952), para a elaboração de um projeto de decoração para quarto de crianças de 0 a 6 anos.

Visando não somente o alcance da beleza, mas a possibilidade do pleno desenvolvimento sensório-motor da criança na primeira infância rumo à autonomia e desenvolvimento da consciência e criatividade.

Os quartos que seguem a linha montessoriana, geralmente, não são aqueles quartos tão glamurosos que algumas mulheres sonham para seus bebês. No entanto, tem um interessante conceito por trás da sua simplicidade. Para montar um quarto montessoriano, deve-se prestar atenção principalmente na escolha dos elementos que irão compor o ambiente, pois o ambiente deve ser estruturado de acordo com a ótica da criança e não do adulto; de forma que ela possa circular livremente no espaço e explorar os elementos que estão ao seu redor.

Baseado nesse método, ao invés de berços ou camas altas, colchões no chão oferecem maior liberdade para os pequenos, que podem deitar e se levantar quando quiserem. Os brinquedos devem ser dispostos em poucos volumes e devem estar ao alcance das crianças para que elas possam pegá-los a vontade.

E para despertar interesse e não gerar monotonia, os especialistas sugerem que eles sejam disponibilizados em sistema de rodízio, com trocas a cada 15 dias.

O ambiente ainda deve conter um espelho para que, desde muito cedo, o bebê possa se reconhecer e definir com clareza a sua auto-imagem. Assim, como os armários devem ser baixos ao alcance da criança para que ela possa manusear suas próprias roupas, livros e brinquedos. Uma barra afixada na parede irá ajudar os bebês a ficarem em pé e dar seus primeiros passos de forma independente.

Por fim, um tapete no quarto proporciona aos bebês experiências sensoriais e para as crianças maiores delimita o espaço das brincadeiras...

Veja como é interessante esse proposta de decoração:

Juliana Accioly de Andrade - Designer de Interiores
Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. | Instagram: @sophiabebe

 

© 2017 Revista Bacana. Todos os direitos reservados. Designed By Top Level